Nalanda Aracaju

Anapanasati

Instruções Básicas de Anapanasati
por Buddhadasa Bikkhu

Sente-se ereto com todas as vértebras da espinha ajustadas confortavelmente. Mantenha a cabeça na vertical, com os olhos fitando a ponta do nariz. Quer você a veja ou não, isto não importa realmente, apenas direcione o olhar na direção do nariz ou adiante dele. Uma vez que você se acostume com isto, os resultados serão melhores que fechando os olhos, e você não se sentirá inclinado a dormir tão facilmente. Em particular, pessoas que têm sono fácil se beneficiarão de manter os olhos abertos no princípio ao invés de fechá-los. Pratique continuamente assim e eles vão se fechar quando for o tempo para eles fecharem. (Se você quiser praticar com seus olhos fechados desde o começo, isso é com você).

Ponha as mãos no colo, confortavelmente, uma em cima da outra, ou as ponha confortavelmente em suas coxas ou joelhos, de qualquer modo que seja mais simples e confortável para você. Sobreponha ou cruze as pernas de um modo que distribua e apóie bem o seu peso de forma que você possa sentar-se confortavelmente e não fique cambaleando. As pernas podem ser sobrepostas de um modo simples ou podem ser cruzadas. Novamente, de qualquer modo que você prefira ou consiga fazer.

Simplesmente sente-se com as costas eretas e as pernas dobradas de forma que o peso fique uniformemente equilibrado e você não cambaleie de um lado para outro – isso é o que basta.

Sente-se em um local bem arejado onde você possa respirar confortavelmente. Não deverá haver nada que perturbe muito, mas não espere quietude total. Barulhos que sejam fixos e não tenham qualquer significado, como sons de ondas ou de uma fábrica, não são um problema a menos que você “se prenda a eles como um problema”. Sons com significado, como pessoas conversando, são mais problemáticos para aqueles que estão aprendendo a praticar. De qualquer forma, se você não conseguir um local quieto para praticar, finja que não há nenhum som. Esteja determinado a praticar e o trabalho progredirá.

Embora os olhos fitem a ponta do nariz sem focar atenção ali, você deve reunir sua atenção, ou Sati¹, como é chamada em nossa linguagem técnica, a fim de apreender e notar o entra e sai de sua respiração. Os que gostam dos olhos fechados, farão assim daqui em diante. Aqueles que preferem deixar os olhos abertos, permanecerão assim até que os olhos se fechem por si mesmos pelo aumento da tranqüilidade e concentração (Samadhi).

Para facilitar a percepção da respiração, no início – e apenas no início, por alguns minutos, cinco ou dez no máximo – tente respirar tão longa e profundamente quanto puder. Forçadamente para dentro e para fora várias vezes. Faça assim a fim de reconhecer claramente onde há o “atrito” da respiração ou por onde ela “passa” em seu caminho de entrada e saída. De forma simples, note onde ela parece terminar no abdome (tendo as sensações físicas como referência ao invés de um quadro anatômico na cabeça). Observe de um modo bem tranqüilo, tão tranqüilo quanto puder, o bastante para fixar os pontos finais internos e externos da respiração. Não fique tenso – isto é, muito rígido ou estático – por isso. Sua meditação deve ser sempre muito relaxada e natural.

A maioria das pessoas sentirá o toque da respiração na ponta do nariz e deve considerar este ponto como o fim exterior do curso da respiração. Para pessoas com narizes achatados ou arrebitados o toque será sentido na extremidade do lábio superior, e eles devem tomar este ponto como o fim externo. Agora há pontos finais exteriores e interiores, sendo um a ponta do nariz e o outro a região do umbigo. A respiração passará de um lado para o outro entre estes dois pontos. Aqui faça da sua mente uma coisa que persegue ou espreita a respiração, como um tigre ou um espião, relutante em abandoná-la por um breve instante que seja, seguindo a respiração por todo o tempo de meditação. Este é o primeiro passo de nossa prática. Nós chamamos a isto de “Perseguir (ou espionar) A Respiração”.

Antes nós dissemos para começar respirando o mais longamente possível, e forçando também, de forma vigorosa e áspera muitas vezes, logo de início. Faça assim para encontrar os pontos finais e o caminho seguido pela respiração entre eles. Uma vez que a mente (ou Sati) tenha percebido e fixado o entra e sai da respiração – estando constantemente atenta a como a respiração toca os pontos e flui, onde termina, e como vai de um para outro, dentro e fora – você deve ir gradualmente relaxando a respiração até que se torne normal e natural. Não há mais nenhuma necessidade de você forçar, de forma alguma. Agora tenha cuidado: não force ou controle a respiração de jeito nenhum! Tranqüila, Sati fixa-se na respiração todo o tempo, da mesma forma que fizera antes com a respiração áspera e forçada mas, agora, mais calmamente.

Sati nos habilita a prestar atenção em todo o percurso da respiração desde o ponto final interno (a região do umbigo ou abdome) até o ponto final externo (a ponta do nariz ou lábio superior). Enquanto a respiração vai tornando-se mais delicada e suave, Sati percebe isto claramente todo o tempo. Se acontecer de você não poder notar (ou sentir) a respiração por estar muito suave ou refinada, então respire mais forte ou rudemente de novo, mas não tanto como antes, só o suficiente para notar a respiração claramente. Fixe a atenção na respiração novamente, até Sati estar consciente dela sem quaisquer interrupções. Tenha certeza de estar fazendo bem feito, ou seja, mantenha a prática até que a respiração normal, ordinária, não forçada, possa ser firmemente observada. Quer longa ou curta, perceba isto. Quer pesada ou leve, perceba isto. Perceba claramente dentro deste conhecimento, como Sati meramente apreende e segue para dentro e para fora o tempo todo com a respiração enquanto você medita². Quando você conseguir, isto significará sucesso no nível de preparação chamado “Constante Perseguir”.
O insucesso é devido à inabilidade de Sati (ou atenção) permanecer com a respiração todo o tempo. Você não sabe quando perdeu o rasto. Você não sabe quando a mente escapou para a casa, trabalho ou diversão. Você não sabe até que ela já tenha ido. E você não sabe quando ela foi, como, por que ou qualquer coisa. Uma vez que você se conscientize do que aconteceu, foque a respiração novamente, tranqüilamente retorne para a respiração e treine até prosperar neste nível. Faça isto durante pelo menos dez minutos por sessão antes de dar o próximo passo.

O próximo passo, o segundo nível de preparação, é chamado “Aguardando Em Espreita Num Ponto”. É melhor só praticar este segundo passo depois do primeiro ter sido bem feito, mas qualquer um que consiga passar direto a este segundo não será censurado. Nesta fase, Sati (ou memória imediata) repousa em espera num ponto fixo particular e interrompe a perseguição da respiração. A troca para este nível ou método começa notando-se a sensação onde a respiração entra no corpo e permanecendo lá enquanto ela flui por todo o caminho até a região do abdome, ou por ali, então deixe aquele ponto exterior e ponha a mente no ponto interior. Permaneça ali até sentir os contatos de exalação no outro ponto final (a ponta do nariz) e permaneça lá pelo resto da exalação, então deixe este último quando sentir o contato no ponto interno (abdome) de novo. Continue desta forma sem mudar nada. Nos momentos de troca, a mente não pode correr para casa, para os campos, o escritório, ou qualquer outro lugar. Isto quer dizer que Sati apreende os dois pontos finais – interno e externo – e não qualquer outra coisa entre eles.

Quando você consegue ir seguramente de um ponto final ao outro sem se perder nas coisas entre eles, pode deixar o ponto final interno e focar apenas o externo, ou seja, a ponta do nariz. Agora Sati observa firmemente apenas a ponta do nariz. Quer a respiração toque ao inalar ou exalar, perceba isto todo o tempo. Isto é chamado “De Guarda No Portão”. Há uma sensação de passagem da respiração para dentro e para fora; o resto do caminho é deixado de lado, quieto. Se você mantiver firme consciência na ponta do nariz a respiração se tornará crescentemente tranqüila e calma. Assim você não deve perceber outra coisa que não a ponta do nariz. Nos espaços de intervalo ou calma, quando você não sente nada, a mente não deve correr para casa ou outro lugar qualquer. A habilidade em fazer isto bem feito é o sucesso no nível de preparação “Aguardando Em Espreita Num ponto”.

O insucesso ocorre quando a mente foge sem que você perceba. Não retorna ao “Portão” como deveria, ou depois de entrar pelo “Portão”, ela fica andando lá dentro. Estes dois erros ocorrem porque o período de intervalo ou calma está incorreto e incompleto. Isto significa que você não fez corretamente desde o início deste nível. Então você deve praticar cuidadosamente, firmemente, habilmente desde o princípio a fim de construir um bom fundamento para a sua prática. Tente novamente até conseguir.

A respiração comum da maioria das pessoas não é natural ou normal, mas é mais grosseira ou superficial que o “normal”, sem que estejamos atentos³. Especialmente quando fazemos certas atividades ou estamos em posturas restringidas, nossa respiração é mais grosseira do que deveria ser, embora não saibamos disso. Assim você deve começar pela respiração áspera, forçada e então deixar que relaxe até se tornar natural. Desta forma, você terminará respirando da maneira que é o “Caminho do Meio” ou o correto. Tal respiração torna o corpo natural, normal e saudável. E é própria para o uso como objeto de meditação no início de Anapanasati. Deixe-nos acentuar mais uma vez que este tipo de preparação deve ser praticado até que se torne uma atividade completamente natural para cada um de nós, e em todas as circunstâncias. Isto trará numerosos benefícios físicos e mentais.

De fato, a diferença entre “Constante Perseguir” e “Permanecer Em Espreita Num Ponto” não é muito grande. Este último é um pouco mais relaxado e sutil, quer dizer, a área apreendida por Sati diminui. Para tornar isto mais fácil de entender, usaremos o símile da mãe que balança o bebê numa rede 4. No início, quando a criança acabou de ser colocada na rede, ainda não tem nenhum sono e tenta pular fora da rede. Nesta fase a mãe deve vigiar cuidadosamente. Como a mãe balança a rede de um lado para o outro, sua cabeça tem que se virar da esquerda para a direita de modo a não perder a criança de vista por um só momento. Uma vez que o bebê começa a ficar sonolento e não tenta mais pular fora, a mãe não precisa mais acompanhar o balanço da rede de um lado para o outro. Observar a passagem da rede diante de sua face já é o suficiente. Com a mãe observando um só ponto à sua frente enquanto a rede passa por ele, o bebê não terá chance de pular fora porque ele já caiu no sono. (Embora o bebê possa dormir, o meditador não deve!)

A primeira fase de preparação em observar a respiração – “Constante Perseguir” – é como quando a mãe vira a cabeça de um lado para o outro com o balanço da rede de forma a não perde-la de vista nem por um momento. A segunda fase, quando a respiração é notada na ponta do nariz – “Permanecer Em Espreita num Ponto” – é quando o bebê está dormindo e a mãe só observa a rede quando passa diante dela.

Quando você praticou e treinou completamente no segundo nível, você pode ir mais adiante no treinamento tornando a área notada por Sati bem mais sutil e suave até que haja segurança, concentração estável ali. Então a concentração pode ser aprofundada passo a passo até atingir os Jhanas que estão além da fácil concentração dos primeiros passos e é bastante difícil para a maioria das pessoas. Os Jhanas são uma questão precisa e refinada com exigências rígidas e princípios sutis. A pessoa tem que ter forte interesse e compromisso com este nível de prática. Por hora, interesse-se de forma consistente pelos passos básicos até que eles tornem-se comuns e familiares. Então depois você poderá se tornar capaz de galgar níveis mais elevados.

Que todas as pessoas se dêem a chance de meditar de forma que tenham muitos benefícios físicos e mentais. Meditação não é só para monjas e monges, ou para pessoas especiais; é para todos. Que todos nós nos demos a chance de satisfazer as necessidades básicas de nossa prática antes de seguirmos para coisas mais difíceis. Que você treine nestes primeiros passos a fim de estar plenamente apto com Sila (moralidade), Samadhi (concentração) e Pañña (sabedoria), ou seja, estar plenamente fundamentado no Nobre Caminho Óctuplo. Mesmo que seja só um começo, é melhor que não ir a lugar nenhum. Seu corpo se tornará mais saudável e pacificado que o habitual pelo treinamento nos níveis sucessivamente mais elevados de Samadhi. Você descobrirá algo que todos deveriam descobrir a fim de não desperdiçar a oportunidade de ter nascido.